Art. 71 da CLT - Intervalo intrajornada

Art. 71 - Em qualquer trabalho contínuo, cuja duração exceda de 6 (seis) horas, é obrigatória a concessão de um intervalo para repouso ou alimentação, o qual será, no mínimo, de 1 (uma) hora e, salvo acordo escrito ou contrato coletivo em contrário, não poderá exceder de 2 (duas) horas.

§ 1º - Não excedendo de 6 (seis) horas o trabalho, será, entretanto, obrigatório um intervalo de 15 (quinze) minutos quando a duração ultrapassar 4 (quatro) horas.

§ 2º - Os intervalos de descanso não serão computados na duração do trabalho.

§ 3º O limite mínimo de uma hora para repouso ou refeição poderá ser reduzido por ato do Ministro do Trabalho, Indústria e Comércio, quando ouvido o Serviço de Alimentação de Previdência Social, se verificar que o estabelecimento atende integralmente às exigências concernentes à organização dos refeitórios, e quando os respectivos empregados não estiverem sob regime de trabalho prorrogado a horas suplementares.

§ 4º - Quando o intervalo para repouso e alimentação, previsto neste artigo, não for concedido pelo empregador, este ficará obrigado a remunerar o período correspondente com um acréscimo de no mínimo 50% (cinqüenta por cento) sobre o valor da remuneração da hora normal de trabalho. (Incluído pela Lei nº 8.923, de 27.7.1994)

§ 5º - Os intervalos expressos no caput e no § 1o poderão ser fracionados quando compreendidos entre o término da primeira hora trabalhada e o início da última hora trabalhada, desde que previsto em convenção ou acordo coletivo de trabalho, ante a natureza do serviço e em virtude das condições especiais do trabalho a que são submetidos estritamente os motoristas, cobradores, fiscalização de campo e afins nos serviços de operação de veículos rodoviários, empregados no setor de transporte coletivo de passageiros, mantida a mesma remuneração e concedidos intervalos para descanso menores e fracionados ao final de cada viagem, não descontados da jornada. (Incluído pela Lei nº 12.619, de 30.4.2012)

====================================
LEGISLAÇÃO RELACIONADA:
- Portaria nº 1.095/2010 do MTE - Requisitos para redução do intervalo intrajornada
- Arts 5º e 6º da Lei nº 5.889/73

====================================
JURISPRUDÊNCIA RELACIONADA:
- Súmula nº 118 do TST
- Súmula nº 360 do TST
- OJ nº 307 da SDI-1 do TST
- OJ nº 342 da SDI-1 do TST
- OJ nº 354 da SDI-1 do TST
- OJ nº 355 da SDI-1 do TST
- OJ nº 380 da SDI-1 do TST
- OJ nº 381 da SDI-1 do TST

====================================
COMENTÁRIOS:


Em trabalhos contínuos, a norma exige que seja concedido um intervalo intrajornada, ou seja, dentro da execução da própria jornada de trabalho. Esse descanso, que não é computado na jornada de trabalho, será de 15 minutos, para jornadas de quatro até seis horas, e de no mínimo uma hora e no máximo de duas horas (salvo acordo ou convenção coletiva em sentido contrário), para jornadas superiores a seis horas, destinados ao repouso e/ou alimentação.


Por ser norma protetiva à saúde do trabalhador, não se admite a redução do intervalo intrajornada por meio de contrato coletivo de trabalho (convenção ou acordo coletivo de trabalho.

A tabela a seguir relaciona os intervalos inter e intrajornada de acordo com a carga horária de trabalho diário:
Jornada de trabalho
Intervalo intrajornada
Intervalo interjornada mínimo
Até 4 horas
Não é obrigatório
11 horas
De 4 a 6 horas
15 minutos
11 horas
Acima de 6 horas
1 hora, no mínimo 
2 horas, no máximo
11 horas





280 comentários:

  1. Ou seja, se um funcionario entra as 8 horas e faz apenas 6 horas de trabalho, seu horario de saida sera as 14h15, pois dentro do hor[ario da jornada, ele tera um descanso de 15 minutos que nao pode ser computado na duracao de seu trabalho (6 horas), Estou correto?

    ResponderExcluir
  2. Tenho uma lanchonete na orla...e meus funcionários trabalham das 14 as 23h com intervalo rigoroso de uma hora p alimentaçao fornecida pelo estabelecimento. Está correto? alguns alegam que deveriam cumprir apenas 08 horas c o intervalo... as folgas sao uma fixa por semana mais um domingo no mes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso, teria 8 horas por dia. Se for 6 dias na semana, totalizam 48 horas. Ai seriam 4 horas extras por semana. Ressalte-se que o intervalo intrajornada não é computado na jornada de trabalho.

      Excluir
  3. trabalho na empresa de transp.valadarense aqui em gov.Valadares M.G,e estamos sendo obrigados a trabalhar de 8/9 e ate 10 hrs direto s/direito a intervalo p/descanso e' um totaldesrespeito p/com motoristas e cobradores,e apesar de ja ter sido feita varias denuncias no m.t e sindicato ninguem faz nada p/nos ajudar,estamos sendo tratados como escravos pela mesma,se alguem q.esta lendo esta m.s.m,por entre em contato e me diga alguma sugestao onde mais eu possa denunciar ou nos ajude contra esta exploraçao...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Basta entrar com uma ação na Justiça do Trabalho. O fato também pode ser denunciado ao Ministério Público do Trabalho.

      Excluir
  4. E a pausa laboral para profissionais que atuam com movimentos repetitivos? Não há legislação sobre isto?
    Grata, Càssia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há legislação específica, salvo para quem trabalha com digitação.

      Excluir
  5. Walquiria Villas - vill1949@hotmail.com11 de março de 2013 15:47

    Sou funcionária pública estadual há 10 anos, na publicação do Edital do meu Concurso, estava que minha Jornada de Trabalho seria de 30 horas semanais, sendo 6 horas diárias de 2ª a 6ª feira. Pois, desde que tomei posse, fui orientada que minha carga horária diária semanal seria 6 horas e 15 minutos. São registrados no ponto eletrônico, pois se eu sair antes dos 15 minutos, serei descontada em meu pagamento.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Algumas Convenções Coletivas de Vigilância dispõem que caso a empresa não conceda o intervalo intrajornada a empresa deverá INDENIZAR com uma hora acrescida de 50%, contudo outras apenas afirmam que deverá ser remunerada conforme §4º do Art. 71 da CLT. Pelo que diz a CLT, entendo que não trata-se de uma hora extra e sim de um adicional de 50% sobre essa hora de trabalho, estou correto? O cálculo pelo que diz a CLT ficaria (salário base / 220horas) x 50%?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O TST entende que é verba salarial. Então a fórmula seria salário total/220 x 1,5.

      Excluir
  8. Contratei uma empregada doméstica por 4h diárias de segunda à sábado. Pelo o que entendi do § 1º do artigo 71, eu não teria que oferecer os 15 minutos de intervalo. Porém, temo não oferecer os 15 minutos e depois na rescisão um juiz me fazer pagar os 15 minutos como hora extra. Temo também oferecer os 15 minutos e eles serem considerados facultativos. Daí, se eu acrescentar os 15 minutos no final da jornada, eu também serei condenado a pagar 15 minutos de horas extras por todos os dias. O que sugerem que eu faça?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jornada de até quatro horas não necessita de intervalo intrajonada. Como o próprio nome já diz, o intervalo INTRAJORNADA deve ser concedido DENTRO jornada e não no final. Mas no seu caso é dispensável pois a jornada é de apenas 4 horas.

      Excluir
  9. Com a nova lei dos empregados domésticos, é obrigatório essas 11h no intervalo interjornada para os cuidadores ou pode trabalhar as 44h semanais acrescentando apenas o adicional noturno?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, esse intervalo INTERJORNADA também vale agora para os empregados domésticos.

      Excluir
  10. Ajustando o horário de minha empregada doméstica para a nova realidade após a PEC, imaginei desmembrar o intervalo interjornada em dois períodos de 1hora cada. A empregada entra no serviço às 6:30 e trabalha até 8:30. 1º descanso de 8:30 Às 9:30. Segundo periodo de serviço de 9:30 às 13:30. Segundo intervalo de 13:30 às 14:30. Por fim o ultimo período de 14:30 às 18:30, perfazendo um total de 8 horas normais e 2 horas extras intercaladas por 2 horas de descanso. 2HN+1D+4HN+1D+2HN+2HE. É legal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente isso não é possível, pois não se permite o fracionamento do intervalo intrajornada pela CLT

      Excluir
    2. Minha dúvida era exatamente esta, pois a minha funcionária começa sua jornada às 07:30 e quando meu filho dorme ela para tomar café da manhã na minha casa, parada esta que dura em torno de 40 min, e depois tem que para para almoçar. Não se aplicaria o §5º ao caso, no caso de constar o acordo no contrato de trabalho? Pois irei perder quase 01 hora da jornada total?

      Excluir
    3. Observe que o § 5º fala que deve ser aplicado ESTRITAMENTE aos Motoristas etc.

      Excluir
  11. boa noite! trabalho no aeroporto de guarulhos no turno das 11:30 as 07:45 , estao me pagando apenas 4 hrs de adicional noturno e descontando a 1:30 de janta que tenho, gostaria de saber se procede tal atitude, ou se a empresa esta errada?????
    obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo descontando uma hora e meia do intervalo ainda teria direito a 7 horas e 45 minutos de adicional noturno, mesmo sem considerar a hora ficta reduzida. Então, a empresa não está correta no seu procedimento.

      Excluir
  12. Boa noite!
    O descanso intrajornada pode ser feito da seguinte maneira:
    inicio do trabalho: 11:00hs
    descanso: 11:30-12:30
    saida: 20:00
    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Lei brasileira não fixa o momento a partir do qual é possível conceder o intervalo intrajornada. Dai, fica a critério do empregador. Porém, não poderá ser no início ou no final da jornada. No caso, meia hora de trabalho inicial com mais sete horas e meia depois do intervalo pode significar intenção de fraudar a legislação laboral. Mais cauteloso conceder esse intervalo com um pouco mais de horas trabalhadas.

      Excluir
  13. Minha empregada domestica trabalha das 9 as 16 e almoça na minha casa. Com a nova lei eu devo dar o intervalo, mas ela não quer porque prefere sair mais cedo. Isso é possível?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa recusa é ilegal. Se permanecer, a empregada deve ser despedida POR JUSTA CAUSA.

      Excluir
  14. Meu trabalho é das 8:00 as 12:00hs o almoço das 12:00 as 13:15 e retorno das 13:15 as 18:00 de segunda a sexta, eu tenho o direito ao intervalo de 15 minuntos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não. O intervalo, para quem trabalhar 8 horas, é de uma hora no mínimo e duas horas no máximo, uma única vez.

      Excluir
  15. Exmo. Dr. José Cairo.
    Posso firmar acordo individual com babá prevendo jornada diária de 8h48min (seg/sex), com 3h para alimentação/descanso intraturno?
    Att,
    Nilson.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão do intervalo ainda vai ser regulamentada, provavelmente já no mês de maio. Enquanto isso, recomenda-se seguir a CLT que não permite intervalo intrajornada superior a duas horas. Quanto a jornada de segunda a sexta, pode ser feita como indagado.

      Excluir
  16. Acima consta que nao posso fracionar o intervalo intrajornada pela CLT, ou seja dar mais de dois intervalos. Entretanto, desde que seja convencionado no contrato de trabalho (caput do art 71) posso fazer o horario das 06 `as 08 hs e das 15 `as 21 horas,dando assim o intervalo das 08 `as 15 horas. Justificativa: a baba dorme na minha casa pois reside no interior e preciso de ajuda de 06 `as 08 hs para arrumar minha filha de 2 anos e ficar com minha filha de 11 meses ate que a outra baba inicie o seu turno `as 08 hs. Como sera um intervalo longo, mesmo que convencionado temo o entendimento da justice do trabalho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é possível fracionar esse intervalo ou fazer duas jornadas em um mesmo dia, pois ela será considerada única. O tempo que superar duas horas será considerado como de efetivo serviço. Agora há estudiosos que entendem ser inaplicável as regras da CLT ao doméstico, mesmo depois da aprovação da EC n. 72/2013

      Excluir
  17. Posso trazer as 4 horas do sabado para distribuir de segunda a sexta, desde que conste no contrato? Mas se for habitual esta transferencia a fim da empregada domestica nao trabalhar no sabado corro o risco de recair no sumula 85 do tst. Trabalho na justica estadual e nao entendo de direito de trabalho. PS. Desculpe pelos erros de acento e outros, mas teclado esta com defeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode distribuir as 4 horas do sábado sim, desde que seja feito um acordo escrito. Assim, você não pagará horas extras nem será a hipótese de aplicação da Súmula n. 85 do TST.

      Excluir
  18. A hora extra se habitual incorpora ao salario, cf a
    sumula 85. O TST considera como esta habitualidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se incorpora. O TST trata da matéria por meio da Súmula n. 291 e não 85.

      Excluir
  19. Minha empregada doméstica, sempre almoçou em casa, mas agora com a nova lei pretendo fazer seu horário de 8-12 e das 14-18 com 2 horas de descanso. Pergunto: essas duas horas, poderiam ser tiradas em casa mesmo? ela não gostaria de ir na sua casa pq é muito longe e acabaira sendo mais cansativo que ficar em casa no quarto disponivel para seu descanso, que sempre ocorreu, mas inferior a duas horas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. É possível gozar o intervalo intrajornada no ambiente de trabalho. Esse procedimento é legal.

      Excluir
  20. No meu trabalho a carga horária deve ser cumprida da seguinte maneira:
    Segunda à sexta: 09:00 às 13:00, intervalo retornando o turno de 17:00 às 22h.
    sábado: 09:00 às 14:00h
    Feriados trabalhados não são pagos e o empregador justifica o não pagamento pelo fato de se tratar de cargo de confiança. Está correto isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ver se há autorização na convenção coletiva para compensação de jornada e para aumentar o inetrvalo intrajornada para mais de duas horas.

      Excluir
    2. Não existe tal autorização, e o empregador justifica que por ser cargo de confiança (gerente comercial) a convenção não se aplica, é desconsiderada.

      Excluir
  21. Como fica o intervalo para descanso aos sábados? Minha empregada trabalha de 2a a 6a feira das 9:00 às 18:00, com 1h de intervalo. No sábado trabalha das 8:30 às 12:30, perfazendo as 44 horas semanais. No sábado, mesmo trabalhando só 4 horas, devo dar um intervalo ou pode ser feito o horário corrido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a jornada no dia não ultrapassa 4 horas de trabalho, não é obrigatório a concessão de intervalo.

      Excluir
  22. Se o funcionário passa 02 anos trabalhando sem ter o descanso intrajornada, pode ser pedido na ação trabalhista horas extras e indenização pelo tempo não tirado de descanso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pois o prazo de prescrição é de 5 anos.

      Excluir
  23. Boa tarde.

    Se o funcionário parar, para o descanso interjornadas, quando retornar ao trabalho ele deve cumprir a mesma carga horária de trabalho(no caso na empresa, 7h20m) ou ele deve considerar o horário de saída normal do trabalho, diminuindo assim a sua carga horária?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não há qualquer regra na lei quanto ao momento para a concessão do intervalo intrajornada. Quando do retorno do empregado, deverá cumprir o restante da jornada de trabalho.

      Excluir
  24. ola gostaria de saber se esta jornada esta correta,trabalho das 10 as 19 de seg a sexta,e sab 10 as 14?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 hora d seg a sexta

      Excluir
    2. Está correta, pois completa 44 horas por semana e oito por dia.

      Excluir
  25. oi...trabalho como baba,abtes da lei dormia no emprego,agora c a nova lei meus patroes querem me impor uma nova jornada de trabalho,como a criança vai a creche 3 vzs na semana,querem que eu fracione o horario pagando em dias que a criança esta em casa,por exemplo quando ele esta na creche querem que eu trabalhe das 10 as 13, volte 15 e sai as 19.No dia que ele não vai querem que eu pague essas horas das 10 ate as 2230,isso é legaç

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A segunda jornada estaria excessiva, pois seria superior a 8 horas de trabalho diários.

      Excluir
    2. mas eles tem direito d impor isso,de me fazer pagar as horas que a criança esta na creche?

      Excluir
    3. Nesse caso não é horas extras, mas sim intervalo intrajornada que o empregador DEVE conceder ao empregado doméstico.

      Excluir
  26. Contratando uma técnica de enfermagem pelo período de 48 hs (chega aos sábados 8 hs e sai na segunda às 08 hs)a cada quinzena corro o risco de entendimento de vínculo empregatício? Ela será a folguista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende de sua atividade econômica. Qual é?

      Excluir
    2. A técnica de enfermagem funciona como folguista da minha babá. Tenho duas crianças pequenas, a mais velha 2 anos e meio e a mais nova prestes a fazer 1 ano. Ela auxilia no cuidado com as meninas.

      Excluir
  27. Posso conceder as folgas a cada 12 dias de trabalho a minha empregada doméstica? Funciona assim, ela sai de folga numa sexta e retorna numa segunda, trabalha incluindo esta segunda 12 dias e folga novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A folga deve ser concedida a cada semana sob pena de pagamento dobrado.

      Excluir
  28. A partir de quanto tempo de trabalho ja posso tirar meu horario de almoço? Por exemple, se eu entro as 10:00 posso sair as 12:30 para almoçar retornar as 13:30 e sair as 19:00 ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei é omissa nesse sentido. Entendemos, todavia, que o intervalo deve ser concedido antes de completar 4 horas consecutivas de trabalho.

      Excluir
  29. Ola o meu caso é parecido com o da baba,so que meus patroes querem que faça um intervalo assim entro as 10 saio as 13;00,e volto as 17:30 para sair novamente 19:00,para compensar o horario que a criança esta na creche,no outro dia tenho que pagar das 10 as 22:30

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A questão do intervalo ainda não está definida com certeza pela legislação. Se for aplicar a CLT, o intervalo não pode ser superior a duas horas nem inferior a uma hora.

      Excluir
  30. Gicélia Nascimento11 de abril de 2013 10:55

    Minha carga horária é de 36 horas semanais - das 7:00 as 13:00, minha dúvida é: com intervalo de 15 minutos, eu devo sair as 13:00 ou 13:15? Ou os 15 minutos é dentro da minha jornada de 6 horas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deve sair as 13:15, pois o intervalo intrajornada ordinário não é computado na jornada de trabalho.

      Excluir
  31. kra, meu pai tem uma pequena fábrica e seus funcionários trabalham das 7:30 ás 11:30 (4h, ou seja, SEM INTERVALO) e retornam ás 13:00 e param ás 17:48, ou seja, resulta 44 horas certinho no final da semana. Porém ele concede aos seus funcionário um intervalo de 15 minutos na parte da tarde (de 15:30 ás 15:45) que deveria mesmo conceder, pois a CLT obriga. Porém, eu disse a ele que então seus funcionários deveria sair ás 18:03 (17:48 + 15 minutos do intervalo = 18:03), pois pelo que entendi do jeito que está os 15 minutos estão dentro da duração do trabalho, e se os funcionário saíssem ás 18:03 ai os 15 minutos estariam fora da duração do trabalho. O meu raciocínio está correto (deles saírem ás 18:03) ou deve-se manter do jeito que está (saindo ás 17:48)??? (eles trabalham de seg. á sex.) obrigado pela atenção e aguardo a resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A CLT não obriga o empregador conceder um segundo intervalo. Pelo contrário, o segundo intervalo, por não ser obrigatório, é considerado como tempo a disposição do empregador. Por conta disso, o procedimento do seu pai está correto.

      Excluir
  32. OLA!UM EMPREGADO QUE TRABALHA 13:00 AS 21:00 TEM O DIREITO A UMA HORA DE REPOUSO? SE CASO TIVER DIREITO COMO COMPUTAREI AS HORAS EXTRAS PELOS DIAS OU DEVO FAZER DE ACORDO COM FECHAMENTO DA SEMANA,EX TRABALHA 48 HORAS AO INVES DE 44 HORAS SEMANAIS AI CALCULO SOMENTE AS 4 HORAS A MAIS OU ALEM DISSO TENHO QUE PAGAR COMO HORA EXTRA CADA DIA Q ELA NAO TEVE O REPOUSO TB?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não teve o repouso, além das 4 horas extras efetivamente trabalhada, tera que pagar mais uma hora extra por cada dia que não foi concedido o repouso.

      Excluir
  33. Boa noite,

    Tenho uma babá que inicia seu trabalho às 7hs e termina às 19hs.
    Gostaria de conceder intervalo pela manhã 11hs às 12hs e um segundo intervalo à tarde 13:30hs às 14:30hs.
    Posso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Atualmente isso não é possível. Talvez a permissão venha com a regulamentação da PEC, que deve acontecer em maio ou junho de 2013.

      Excluir
  34. Boa noite,

    Eu tenho uma empregada doméstica que inicia às 7hs e termina às 16hs.
    Posso dar um intervalo de 12:40hs às 13:40hs?
    Pois fico na dúvida até quanto tempo depois do inicio do trabalho eu tenho que dar o intervalo.
    Existe um periodo mínimo ou máximo de horas trabalhadas para o início do intervalo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei não fixa esse limita. Por interpretação sistemática da legislação, entendemos que o intervalo deve ser concedido antes de completar 4 horas seguidas de trabalho. Então seria mais razoável conceder o intervalo, no seu caso, as 11 horas. Todavia, como não há preceito legal tratando do assunto, a sua opção não afronta a lei.

      Excluir
  35. Minha carga horária é de 36 horas semanais - Eu trabalho das 7:00 as 13:00 de segunda a sábado, esses 15 minutos de descanço é dentro da minha carga horária ou não? A empresa disse que eu tenho que trabalhar até as 13:15, é correto?

    ResponderExcluir
  36. Boa tarde. Sendo meu horário de trabalho realizado entre segunda e sexta-feira das 08H as 18h com intervalo de 01:12min, por favor, auxilie-me com as seguintes dúvidas:
    Após um cliente sofrer uma pane grave em seu sistema, permaneci no trabalho de segunda-feira às 08 horas até às 07 horas da manhã de terça-feira.
    1 - Fazendo analogia à extensão do trabalho noturno (estive no trabalho entre 22 e 05), as duas horas prestadas após às 05 são pagas como horas extras noturnas?
    2 - Como é tratado o intervalo interjornada de 11 horas nessa situação?
    3 - Não trabalhei durante o horário normal de terça-feira. A empresa deve descontar as horas relativas ao horário normal de terça-feira?
    4 - Caso eu tivesse trabalhado na terça-feira durante o horário normal, receberia horas extras por esse trabalho ou somente o equivalente a um dia de trabalho normal?
    (desculpe pelo excesso de dúvidas, mas nunca havia passado por esta situação em outros empregos).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - Sim, segundo o entendimento do TST.
      2 - O horário que for suprimido do intervalo interjornada de 11 horas é considerado como extra;
      3 - Não, porque terça você trabalhou. Poderia haver uma compensação;
      4 - Receberia como horas extras.

      Excluir
    2. Sr. José, gostaria de agradecer aos esclarecimentos até aqui, entretanto, a resposta 3 gerou-me outra dúvida.
      Você comentou "compensação" no item 3: as horas não trabalhadas durante o horário comercial de terça-feira podem servir de compensação para as horas trabalhadas na madrugada e noite anterior.
      Para tentar deixar mais claro: foram 13 horas extras corridas, descontando o horário comercial de terça-feira arredondado para 8 para facilitar a conta, eu receberia então o equivalente a 5 horas extras. Isso seria a compensação que o senhor comentou em sua resposta ou equivoco-me nessa suposição e ainda receberei pela 13 horas?

      Excluir
    3. Nesse caso, deve ser feita duas contas para apurar a jornada de trabalho. Calculando-se a jornada semanal e diminuindo 44 que é o limite geral. Passando de 44, tudo é extra (ai geraria o sistema de compensação). Paralelamente ao cálculo semanal, seria feito o cálculo diário sempre a partir da 8a. hora trabalhada por dia. Somando-se todas da semana e o número sendo superior ao outro calculo, seria paga apenas 50% sobre as extras, sem prejuízo de receber as horas extras que ultrapassaram a 44a. Essas regras decorrem da interpretação do entendimento da sumula n. 85 do TST e não são muito fáceis de compreender.

      Excluir
    4. Acabo de ler a sumula 85 do TST e realmente sua interpretação é difícil, entretanto a explicação fornecida pelo senhor é muito esclarecedora.
      Gostaria de agradecer pelo tempo dispendido na resposta e pela clareza das informações. Realmente seu método de trabalho e o conhecimento demonstrado são dignos de reconhecimento.
      Muito obrigado e parabéns pelo seu trabalho!

      Excluir
    5. É sim. Até mesmo os profissionais do direito sentem dificuldades, pois tem duas formas de verificar a ocorrência de horas extras, por semana e por dia. De qualquer forma, a situação pela qual você passou é excepcional e não pode se transformar em regra, sob pena de não ser aplicada a lei, que limita o quantidade máxima de horas extras em 4 por dia.

      Excluir
  37. Ola! E quando o peao trabalha 3 horas numa empresa e acabando sua jornada ja comeca a outra de 6 horas na outra? So 15 minutos na seguna e mais nada? Mas o cara trabalha 9 horas/dia! Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for em outra empresa, não tem direito a intervalo. Se for na mesma empresa, tem direito a um intervalo mínimo de uma hora.

      Excluir
  38. Gostaria de saber se a minha carga horaria, esta correta. Trabalho de seg a sexta das 07:45 as 18 hs. com intervalo de 1:30. Esta correto?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está sim, desde que tenha acordo escrito de compensação de horário de trabalho.

      Excluir
  39. Carlos santos
    sou funcionário publico municipal concursado como professor porem, fui readaptado e estou no administrativo como auxiliar de coordenação, trabalho das 19 às 22:30 horas, gostaria de saber se tenho direito ao adicional noturno e em que lei posso me embasar para requerer este direito.
    grato
    abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. A partir das 22 horas incide o adicional no turno para o trabalhador urbano, conforme previsão contida na própria CLT.

      Excluir
  40. Boa Noite, por favor me responda esta duvida, entrei no trabalho as 21hs e saí as 07 da manhã, posso entra as 18 horas do mesmo dia, isso é legal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pois o intervalo seria exatamente de 11 horas, o mínimo exigido por lei.

      Excluir
  41. Boa tarde José Cairo. Primeiro, parabéns pelo blog e pela rápida atualização que consegue realizar.
    Como colega seu do Paraná, gostaria de saber seu entendimento quanto à inaplicabilidade do intervalo previsto na CLT, diante do disposto no artigo 7º, a, da CLT. Espero que a regulamentação já venha mesmo em maio ou junho, para evitar insegurança aos envolvidos na relação. Abraços do norte do Paraná (Rolândia).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fábio. Inclusive acabei de chegar do Paraná, mais precisamente da cidade de Maringá. Você deve conhecer Júlio, Juiz do Trabalho. Mora em Rolândia e foi meu colega de Doutorado na Espanha.
      Quanto ao tema, Eu entendo (e sou minoria) que a CLT não se aplica ao doméstico, salvo no capítulo das férias e para disciplinar os institutos garantidos pela constituição, inclusive os da EC 72/13. Como a CF não trata de intervalo, entendo que essa questão fica para o ajuste entre empregado e empregador domésticos.
      Aguardo, ansioso, a regulamentação da mencionada Emenda Constitucional.
      Abraços

      Excluir
  42. Gostaria de saber se posso passar um funcionario digitador com 30hs semanais,em 5 hs diarias (6 dias na semana), para 6hs diarias em 5 dias da semana? e se teria 1 hora de almoço? caso não qual seria o intervalo? dentro ou fora do tempo laboral diario?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende se não for provocar algum prejuízo pessoal para o empregado, é possível. Nesse caso, o intervalo continua sendo de, no mínimo, 15 minutos.

      Excluir
  43. Olá José Cairo. Quando doméstica trabalha das 7:30 as 13:00 e das 17:00 até o outro dia, ou seja dorme no trabalho pois toma conta de uma criança, como fica as horas extras?

    ResponderExcluir
  44. Olá, trabalho como digitador (assinado na carteira de trabalho) há aproximadamente 6 anos em uma empresa,porém a empresa alega q nao precisa mais da função de digitador e que nao quer me mandar embora, quer passar a minha função para auxiliar adm. e aumentar minha carga horária. Eles alegam q se eu não aceitar devo fazer uma carta pedindo o desligamento da empresa, porém nao vou fazer isso e perder os meus direitos. A empresa pode me mandar embora por justa causa se eu me recusar a aceitar a mudança na minha carteira? Pode tbm transferir como função de digitador para outro setor q nao digite, contra a minha vontade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pode ser considerado justa causa a sua recusa. Você pode se recusar a trabalhar na outra função. No último caso, se eles não lhe despedirem você pode pedir a rescisão indireta do contrato de trabalho.

      Excluir
    2. Obrigada pela resposta. Me tire mais uma dúvida, por favor. Qdo fui contratado, o contrato foi feito com a função de recepcionista, mesmo eu nunca tendo atuado na função, já entrei trabalhando como digitador, porém depois de aproximadamente 1 ano, mudaram na minha carteira a função e aí passou para digitador, mas o contrato q possuo é de recepcionista. Nesse caso seria necessário um novo contrato, ou só a mudança na carteira já prova? Devo solicitar um novo contrato junto a empresa?

      Excluir
    3. Não precisa de contrato. Pode provar o ocorrido por vários meios, inclusive assinatura na CTPS e testemunhas.

      Excluir
    4. Obrigado pela informação.

      Excluir
  45. Boa noite, tenho uma empregada doméstica que trabalha de 8:00h às 17:00 sem intervalo para almoço, que pago como 1 hora extra todos os dias, pois tenho 2 filhos pequenos e não tenho como liberá-la esse horário, visto que mora longe, ela almoça na minha casa e me ajuda a servir as crianças. Ela preferiu assim porque também ganha um dinheirinho à mais. Estou correta em substituir o horário de almoço por hora extra?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Está sim, só que tem que pagar a hora extra com acréscimo de 50%.

      Excluir
  46. Boa noite Josè Cairo, trabalho em uma empresa de saneamento na escala de 12x36 e a mesma paga a hora refeição de 50% durante minha jornada normal de trabalho, porém quando necessita-se substituir algum funcionário em atestado (hora extra 100%) a empresa não paga a hora 50% refeição alegando que já esta me pagando a hora extra 100% e que não poderia estar pagando a hora referente ao horario 50% refeição ao qual eu não usufrui, alegando duplicidade sobre esta hora que não tirei para descanso, isso tem procedencia.
    Ex. escala normal seria 12 horas de serviço e 01 hora 50% refeição..Escala extra (seria minha folga)estão pagando somente 12 horas 100% sem a hora refeição 50%, esta certo este tipo de calculo!!!!!
    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No meu entendimento o procedimento da empresa está correto. Caso contrário, haveria um bis in idem.

      Excluir
  47. Bom dia!

    Minha carga horária é de 44h/s. De 7h às 12h e 14h às 17.
    Mas, precisei fazer uma semana de horário corrido (6 hs diárias). De 7h às 13h.
    Pergunto: Eu fico devendo 2 hs diárias? COmo a empresa quer.
    Ou o horário corrido de 6hs substitui o normal de 8hs com duas de descanso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vai ficar devendo apenas se a empresa tem banco de horas. Caso contrário, não é possível compensar.

      Excluir
  48. Bom dia, José Cairo,

    Gostaria de saber se minha empregada doméstica pode fazer duas horas extras por dia, incluindo no sábado (quando teria a jornada total de 6 horas), totalizando, assim, 12 horas extras por semana. Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim, desde que ela aceite trabalhar em jornada extraordinária.

      Excluir
  49. § 2º - Os intervalos de descanso não serão computados na duração do trabalho.

    Um funcionário contratado para cumprir uma carga horária de 7 horas, de segunda a sábado, das 13:00 as 19:00hs terá um intervalo de 1 hora, então ele trabalhará 6 horas? Ou pode estender até as 20:00 hs para que fique as 7 horas trabalhadas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para que a carga horária seja de 7 horas, terá que trabalhar até as 20:00 horas.

      Excluir
  50. quando deve ser o intervalo de Refeição ou descanso se o funcionário entra as 13:00 e sai as 22:00, tem alguma NR pois eu não me lembro de ter visto na CLT

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei é omissa nesse particular. Assim, fica a critério de ajuste entre as partes.

      Excluir
  51. Boa tarde
    Trabalho das 08:30 as 18:00 com 01:30 de intervalo de almoço, nesse caso a empresa é obrigada a conceder os 15 minutos de café?

    ResponderExcluir
  52. Trabalho de segunda a sexta das 15:00 as 22:00 ininterruptas e sábado da 12:00 a 22:00 com intervalos da 13:00 a 14:00 e 18:00 a 19:00 tenho duvidas sobre o horário do sábado intervalos fracionados e não sei ao certo quantas horas semanais esse horário soma. ps Sou farmacêutica substituta complemento o horário de assistência da farmacêutica responsável técnica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Intervalo fracionado só para quem trabalha em empresa de transporte coletivo. Portanto, o segundo intervalo deve ser computado na jornada de trabalho do empregado, Camila.

      Excluir
  53. Trabalho das 14:00 as 22:00, sem intervalo nenhum e me obrigarão a assinar meu ponto das 14:00 as 18:00 e 19:00 as 22:00. O que eu posso fazer quanto a isso? Quando me demitirem podem alegar que não trabalhei as horas certas? Não o que faço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você vai ter que provar que trabalhava direto, inclusive durante o horário reservado ao intervalo, para poder ter direito a receber as respectivas horas extras.

      Excluir
  54. Bom Dia!

    Um funcionário que tem sua jornada de trabalho das 06:00 às 16:00hs, considerando o intervalo máximo de 06 horas para o intervalo de 01 hora, teóricamente este intervalo devera ocorrer das 12:00 as 13:00, porém se a empresa concedeu um intervalo de 15 minutos para café das 08:00 as 08:15hs, este funcionário poderia interromper sua jornada das 12:00 às 13:00? o meu questionamento é porque devido ao numero de funcionários de um mesmo setor, dividimos o pessoal em tres horário de almoço, a fim de não interromper o fluxo de produção, mas desta forma a ultima turma vai almoçar das 13:00 ás 14:00hs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se houver mais de um intervalo intrajornada, o menor será computado na jornada de trabalho.

      Excluir
  55. Trabalho 40h semanais,entro as 07h e deveria sair as 16h, mas saiu as 16h30min já que eu tiro 1h30min de almoço, que foi um acordo verbal que fiz com meu chefe e assino o ponto desta forma, só que agora ele quer me reduzir a minha hora de almoço de 1h30min para 1h, isso é correto?
    Ou caiu na lei de inalterabilidade? Já que trabalho nesse regime a mais de 2 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É possível defender a tese do direito adquirido sim. Todavia, nem todos os doutrinadores entendem assim. Alguns acham que essa mudança está dentro do poder diretivo do empregador.

      Excluir
  56. Já foi esplicado mais ainda tenho dúvidas sobre o cáculo do intervalo intrajornada: O funcionário que trabalha numa jornada de 180h/mês, o salario é de R$ 791.39, no caso o pagamento dos 15 minutos do intervalo intrajornada, o cálculo seria 791.39/180 x 50% x 25 dias trabalhado, ou seja, 791,39/180 x 0,5 = 2,19830 x 25 = 54,96. Qual o valor total, mensal?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O valor da sua hora de trabalho é de 4,39. Uma hora extra custaria 6,51. Consequentemente, em caso de não concessão do intervalo intrajornada de 15 minutos por dia, o empregador deve pagar o valor equivalente como se fosse hora extra, ou seja, a quantia de R$1,648. Se você trabalhar 25 dias nesse regime, vai ter direito no final do mês a 41,21.

      Excluir
  57. Saudações,

    No horário de intervalo do empregado, o mesmo pode usufruir de algum serviço que a empresa disponibiliza, sem ultrapassar o tempo determinado do descanso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para a empresa esse procedimento não seria recomendado, pois o empregado pode alegar que estava a sua disposição durante o intervalo.

      Excluir
  58. oi, gostaria de saber qual a jornada de trabalho de gerente de loja, pois gostaria tb de saber tipo: eu fecho loja no sábado10:00 o loja no domingo as 06:30 ta certo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for o gerente geral, não tem jornada de trabalho fixada por lei.

      Excluir
  59. Bom dia! Gostaria de saber o seguinte, a empresa que trabalho só tem 2 funcionarias o horario de almoço é de 11:30 as 13hs. Porem nesse horario a empresa fica fechada e meu patrao quer q eu passe a sair de 11 as 12:30 e a outra funcionaria de 11:30 as 13hs. Eu sou obrigada a aceitar esse horario? Aqui trabalhamos com ponto eletronico, não gostei desse horario de almoço pra mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não é obrigada aceitar esse horário, pois esse direito incorporou ao seu contrato de trabalho.

      Excluir
  60. Ola, minha duvida seria o seguinte, trabalho 7:20h por dia, com a jornada de trabalho das 23:00 as 07:00, sem intervalo.Como ficaria as horas extras, tendo em vista que faço 8:00 noturnas, elas sendo convertidas passa para 9:08. a empresa terá que me remunerar com 1:48 de horas extras por dia (9:08 - 7:20) e mais 1:00 extra de intrajornada ?

    ResponderExcluir
  61. Ola trabalho 12\36 noturno , 18 hs as 06:00, sou vigia e trabalho sozinho, janto em horario de trabalho e no setor, na folha de ponto o patrao pede parar eu colocar 1 hr de intervalo...esta correto?

    ResponderExcluir
  62. Digamos que trabalho de 13:40as22:00 horário d o jantar e as 18:00 mas nunca to no horário de bater o ponto sou motorista to sempre externo quando chegar devo bater o ponto e tirar o intervalo ou já e ganho a hora-axtra

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É necessário saber se você realmente dispõe de, no mínimo, uma hora para de intervalo.

      Excluir
  63. Boa noite sou vigilante e trabalho em escala 12x36 a empresa para qual eu trabalho me paga o intervalo intra jornada e com isso tenho que trabalhar 12 horas ininterrupta está certo isso ou tenho direito a intervalo para refeição?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem direito ao intervalo e pode exigi-lo, pois é uma norma de proteção à saúde do trabalho e irrenunciável.

      Excluir
    2. E como seria esse intervalo porque o início do turno é as 18:00horas posso parar entre 21:00 as 22:00 para refeição

      Excluir
    3. Pode ser. O momento do intervalo pode ser acertado entre empregado e empregador.

      Excluir
  64. Se eu trabalho 3 vezes na semana sendo q um dia eu trabalho 6 horas, nos outros dois dias trabalho 12 horas, calculando 30 horas semanas eu tenho direito a uma hora de almoço?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando trabalha 6 horas, tem direito a um intervalo de 15 minutos. Trabalhando 12 horas, tem direito a um intervalo de, no mínimo, uma e, no máximo, duas horas.

      Excluir
  65. Posso dividir as 36 horas assim: 14:00/17:00 - 18:00/22:20 sem ter que pagar adicional noturno ? è empresa privada do ramo de comércio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso vai pagar adicional noturno, pois passa 20 minutos depois das 22:00 horas.

      Excluir
  66. Bom dia!!!
    Gostaria de tirar 02 dúvidas: o que acontece com a empresa guando o funcionário trabalha 9 dias consecutivos?
    ou guando ele chega no trabalho é bate o ponto eletrônico sendo que ele estava de folga?
    o que a empresa pode estar fazendo?
    grata!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse caso, como já se passaram sete dias sem concessão de folga, o empregador vai ter que pagar o repouso semanal remunerado em dobro.

      Excluir
  67. Boa noite,
    Tenho jornada de trabalho de 6 horas por dia, com intervalo de 20 minutos. A empresa para qual eu trabalho atrasa o pagamento todo mês, esse mês ainda estou sem o meu salário. Procurei uma advogada trabalhista,e ela se informou no Sindicato se está certo o salário que nos pagam,pois temos também direito a comissão pelas vendas que fazemos, porém isso não esta sendo cumprido, e descobriu que o valor está errado. Nosso salário é de 929,00 reais (piso), porem está errado pois somos comissionista.
    Caso eles queiram mudar nossa jornada para 8 hrs sendo 2 hrs extras, eles podem fazer isso sem fazer reajuste salarial?

    Att.

    ResponderExcluir
  68. O aumento da carga horária só é possível com a concordância do empregado. Caso concorde, o salário deve ser aumentado pois a carga horária será majorada.

    ResponderExcluir
  69. Sou funcionário público, minha carga horária semanal conforme o edital do concurso é de 33h. Quero saber se posso fazer 6h36min corridos diários de segunda a sexta. O horário de funcionamento onde trabalho é das 6h as 18h de segunda a sexta. Qual é a lei que me ampara?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode sim, mas quem vai definir a distribuição dessa jornada durante a semana é o empregador.

      Excluir
  70. Boa Noite, trabalho na área de saúde, sou técnico em radiologia, minha carga horaria semanal e de 24hr semanais, podendo ser 01 plantão de 24hr, 02 plantões de 12hr, 03 plantões de 08hrs e até diarista sendo 05 plantões de 05hr. Minha duvida e que o profissional que faz 01 plantão de 24hr, cumpre as 24hr semanais pois não computam a hora de almoço e jantar, ou seja trabalha de 07:00 as 07:00 do dia seguinte; o profissional com 02 plantões de 12hr trabalha de 07:00 as 19:00, e não computam também a hora de almoço. O meu caso e que faço 03 plantões de 08hr e minha chefia quer computar minha hora de almoço, ou seja ao invés de trabalhar de 08:00 as 16:00, tenho que trabalhar de 08:00 as 17:00 que da um total de 09:00 diárias totalizando 27hs semanais. Existe alguma legislação diferente para área de saúde? Pois neste meio a hora de almoço não e descontada da jornada do funcionário.
    Existe diferença entre horário destinado ao descanso e horário de almoço ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Primeiramente, o trabalho de 24 horas é terminantemente proibido. O máximo que a legislação admite seriam 8 horas normais, acrescidas de 4 horas extras. Admitindo-se a jornada de 12 horas, não se computa o intervalo intrajornada, ou seja, pode-se trabalhar das 07 as 20, com uma hora de intervalo.

      Excluir
    2. Caro Jose, boa noite. com relação ao plantão de 12 horas, o horário de trabalho e de 07 as 19, com horário de almoço, ou seja ele cumpre a carga horaria de 12 horas por plantão e o almoço e computado como hora trabalhada, sendo 02 plantões de 12 horas totalizando 24 horas semanais no serviço, esta e a pratica adotada nos hospitais para a minha categoria. no meu caso eu fico 09 horas por plantão no serviço, como são 03 plantões, totalizam 27 horas semanais, pois não querem computar minha hora de almoço como hora trabalhada, como as horas de almoço dos demais colegas.

      Excluir
  71. Olá José,
    Trabalho na Academia do Sesc e meu horário é das 12hs ás 21hs. Porém fazem 2 anos que almoço 13:00 13:15hs, e depois faço intervalo das 17:15 as 18hs, pois entro dando aula de ginástica ao meio dia e nao consigo almoçar antes, porque passo mal. Porém meus colegas de trabalho e eu já acertamos esses minutos que tiro para almoçar, o que nao prejudica ninguém.Posso almoçar nesses minutos?Que horário deveria ser meu intervalo? Posso fazer ele 13hs as 14 hs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A lei não diz o momento durante a jornada que o empregador deve conceder o intervalo. Assim, isso deve ser acertado diretamente entre empregado e empregador.

      Excluir
  72. Tenho uma empresa no ramo de entretenimento, cujo maior procura ocorre em finais de semana e feriados e quando preciso de equipe melhor treinada para atendimento. Tenho obrigação de dar folga em um domingo por mês para cada um? Quais as consequências jurídicas, se as folgas semanais (a cada 7 dias), forem em outro dia da semana?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um domingo a cada sete semanas. Se o setor fosse comércio, seria um domingo a cada três semanas. Em qualquer caso, se for mulher, tem que ser um domingo a cada duas semanas. A consequência da inobservância é a possibilidade de ser multado pelo MTE.

      Excluir
  73. Em categorias cujos trabalhos sejam bastante especializados, como projecionista de cinema, que tem carga horária de 6 horas diárias / 30 semanais, como conceder intervalo de 15 min a cada dia se a projeção do filme não pode ser interrompida?
    Ele teria que ser substituído por outro projecionista, que iria a empresa apenas para cobrir esses minutos?
    Se a empresa pagar esses 15 minutos como hora extra, ainda assim estaria passível de perder uma possível ação trabalhista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se pagar o valor equivalente como se fosse horas extras, não perderá a demanda trabalhista dessa natureza.

      Excluir
  74. Boa Noite Me chamo Elisangela, Moro em Anapolis Goias, trabalho em um supermercado á 1 ano,e a carga horaria deles são de 7h e 20m desde que entrei os horarios são assim : Na entrada bato o ponto as 13:00, e entre 14:00 e 15:00 tinhamos um intervalo que era de 1h e 15 minutos nesse periodo podiamos ficar em umas das dependencias do mercado, e mais a noite podiamos fazer um lanche rapido.Meu turno se encerrava as 21:35. Agora de uns dias pra ca passamos a ter 1h de intervalo, e mais tarde 15 minutos de lanche com registro de ponto.Ate ai tudo bem, agora mudaram as regras internas, nao podemos mais ficar dentro das dependencias da empresa no nosso intervalo, temos que ir pra rua ou qualquer outro lugar, nem se quer comprar algum produto ou lanche.Sendo que entro as 13:00 e ja venho de casa alimentada, saio as 14:oo, nem estamos com fome ainda, como faremos um lanche dessa forma? Após isso Teremos que ficar 6h e 20m sem nos alimentar Isto está de acordo com a lei?

    Muito obrigado!
    se puder me responder!!! Elisangela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O procedimento adotado pela empresa de não permitir ao empregado ficar dentro do estabelecimento durante o período de intervalo é legal e justificado diante da possibilidade do trabalhador ajuizar ação trabalhista argumentando que durante esse período ficava a disposição do empregador.

      Excluir
  75. Tenho um quiosque que trabalho com fornecimento de marmitex, tenho 3 pessoas que trabalham na cozinha, com o seguinte horário:
    Entrada: 7,00 hs e saida as 15,00 hs, tendo cada um 1 hora para intervalo de refeição entre as 10,00 hs a 12,00hs, intercalando num rodizio de horários, pois das 11,30 hs em diante é o meu movimento. Pergunto se estou agindo correto???

    ResponderExcluir
  76. ola boa tarde!!!!trabalho de 13:40 as 22:00.durante dois dias mudaram o horario de todo o truno para 16:00 as 02:00.duas perguntas e certo essa mudança de horario?e o descanso e correto fazer apenas uma hora pra jantar(no caaso) e depois dar um lanche as 02:00.a janta e de 19:00 as 20:00 ou seja sao 6 horas sem se alimentar ou um pequena pausa...
    obg

    ResponderExcluir
  77. Bom-dia, José Cairo. Gostaria de saber o seguinte: 1º- É obrigatória a intrajornada, de uma hora, no regime de trabalho de 12x36 horas? 2º- sendo obrigatório, o patrão cede uma hora para o almoço e NÃO é devido o pagamento de uma hora (acrescida de 50%); após essa hora de descanso, o empregado deve completar sua carga horária de trabalho, sem computar essa hora de descanso para efeito de sua jornada de trabalho, ex: ele começa às 06h00, de 12h00 às 13h00 tem a hora de descanso, e 13h00 às 19h00 encerra sua jornada. Ou seja, desta forma não seria devido nenhum adicional de salário, ok? Finalmente, se o empregador escolher pagar a intrajornada (uma hora mais 50%), o empregado teria direito a parar para almoçar no local de trabalho, durante quanto tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 1 - É obrigatório
      2 - Exatamente. Deve ser 12 horas de efetivo serviço.
      3 - Se o empregador pagar, obviamente que o empregado não vai trabalhar. Um exclui o outro.

      Excluir
  78. Olá !!!
    No caso de dias trabalhados menos de 6 horas e a empresa pagou o vale refeição ou alimentação para o mesmo, pode-se fazer o respectivo desconto?

    ResponderExcluir
  79. trabalho em uma clinica odontologica final de semana e feriado trabalho 8 horas direto sem direito a hora de almoço entro as 6 e saio as 14 horas esta correto... obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não está correto. O intervalo mínimo deve ser de uma hora.

      Excluir
  80. ola trabalho de 13:40 as 22:00 porem em dois dias da semana a empresa mudou o horario de todos sem opçao de escolha para 16:00 as 02:00 e correto isso?

    ResponderExcluir
  81. Boa tarde, minha empresa possui nove funcionário e tem 56 anos de mercado. Os turnos são os seguintes: das 8 às 11:50 na parte da manhã e das 13:30 às 18:20 na parte da tarde. A empresa cede um intervalo, não descontado, de 15 minutos na manhã e 15 minutos na tarde, em ambos permite que os funcionários saiam da empresa. Mas existem alguns abusos. Agora adquirimos um registro eletrônico de ponto que só permite 3 entradas e saídas diárias. Podemos acabar com a permissão de sair da empresa na parte da manhã, ainda cedendo o intervalo? Esse intervalo não pode ser considerado "direito adquirido"? Desde já meu muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não precisa mudar nada. Os intervalos não precisam ser registrados, mas apenas os horários de início e fim. Esses intervalos extraordinários são sim considerados direitos adquiridos.

      Excluir
  82. Tenho um funcionário que trabalha numa jornada de 6 horas diárias, porém em vez de 15 minutos, concedemos 30 minutos para descanso. Na hora de registar, foi feito das 9:00 as 12horas, descanso 12:00 as 12:30 e saída as 15:30 horas, ou seja, dois turnos de 3 horas com período de 30 minutos. Está correto o registro ou deve ser computado somente 15 minutos, ou seja 15:15h?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mínimo é de 15 minutos. Nada impede que a empresa conceda mais, ou seja, 30 minutos. Esse procedimento é legal.

      Excluir
  83. Ola! trabalho em casa de recuperação de dependentes químicos. Meu regime de trabalho é de 12x36. Pela peculiaridade do trabalho não há como eu me ausentar mesmo que no ambiente para descanso ou refeição.

    ResponderExcluir
  84. Na empresa em que trabalho somos 14 funcionarios, e 2 estagiarios, agora iremos adquirir o ponto digital eletronico, podem alguns funcionarios entrar as 08:00h a 17:00h com 1 hora de intervalo e outros entrarem as 09:00 as 18:00h também com 1 hora de intervalo?

    ResponderExcluir
  85. Devemos atualizar o contrato de trabalho da empregadas após o PEC? No meu caso, o contrato prevê trabalho das 7:30 às 16:30 horas. Salário de R$ 1.000,00 mais cesta básica no valor de R$ 200,00. Na atualização, poderia colocar jornada das 7:30 às 17:30, com intervalo de 1 hora de almoço? Jurídicamente as horas trabalhadas seríam as mesmas do contrato anterior?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa alteração sugerida é possível, pois é mais benéfica para o empregado.

      Excluir
  86. olá!
    sou servidora pública em uma universidade, com jornada de 8h/dia e 40 semanais.
    A partir do próximo mês será possível trabalhar-se 6h/dia (30 semanais)com revezamento entre colegas, totalizando o atendimento em 12 horas.

    Trabalho como Secretária em um curso que tem turnos diurno e noturno.
    No diurno o horário é das 8 às 12 horas e no curso noturno das 19 às 22 horas.

    Assim, meu chefe quer que a Secretaria funcione das 8 às 12 horas e das 19 às 21 horas.
    Como não há colegas que queiram revezar as 6 horas e atender até às 21 horas ele propôs que eu trabalhe das 8 às 12 e das 17 às 21 horas.
    Isto é possível?
    Pelo que entendi, a legislação diz que o intervalo não pode ser superior a 2 horas.
    Assim, poderia ser computado como tempo de serviço, ou seja, das 8 às 21 horas, totalizando 13 horas. É isso?

    Neste caso se eu trabalhar dois dias da semana neste horário, das 8 às 12 e das 19 às 21 h, seriam 13 horas x 2 dias = 26 horas. Poderia trabalhar nos outros 3 dias, o restante de 14 horas para totalizar as 40 horas.
    Meu raciocínio está correto?

    Como tenho que dar uma resposta nesta segunda-feira, peço que, caso seja possível, me responda antes disso.
    Parabéns pelo seu trabalho de esclarecimento a tantos que tem dúvidas!
    Muito obrigada pela atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No seu caso não se aplicam as regras da CLT, mas sim aquelas do Estatuto da sua entidade. Agradeço o reconhecimento. Tudo de bom.

      Excluir
    2. entendo.
      seria a lei 8112, já q é universidade federal.
      Pelo que li nesta lei, não consegui achar algo sobre esse caso.
      Se não houver mesmo, teria q ser cumprido como na CLT?
      e assim, meu raciocínio estaria correto?
      obrigada mais uma vez

      Excluir
    3. Se a Lei n. 8.112 não for omissão, tem que ver o regulamento da Universidade. A CLT, todavia, nunca poderá ser usada subsidiariamente, já que ela rege as relações entre particulares.

      Excluir
  87. Olá! Trabalho 8h por dia com horário flexível. Podemos chegar entre 8h e 9h e sair entre 17h e 18h. O ponto é controlado por meio de caderno de ponto manual.
    Costumo fazer de 40 a 50 min de almoço. Agora estamos sendo cobrados para cumprir no mínimo 1h de almoço. Eu prefiro poder sair 10 a 20 min mais do que ficar enrolando a toa no almoço.
    Sou mesmo obrigada a fazer 1 hora?
    Tem hora que a CLT parece nos prejudicar ao invés de nos ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, você é obrigada a cumprir esse mínimo, pois é benéfico para sua saúde.

      Excluir
    2. Mas a empresa está preocupada que cumpramos este mínimo por qual motivo? Algum funcionário pode entrar com ação na justiça e ela será prejudicada?

      Eu posso ser prejudicada de alguma forma se ignorar a solicitação?

      Muito obrigada pela atenção!

      Excluir
    3. Se o empregado não cumprir, ela vai ser obrigada a pagar uma hora extra acrescida de 50% para cada um deles. Se ignorar a solicitação, pode ser despedida sem justa causa.

      Excluir
    4. Esqueci de um detalhe importante. Trabalhamos com banco de horas. A cada 3 meses, nos pagam como hora extra a 50% o que tivermos no banco.
      Isso muda alguma coisa?

      Você disse que minha demissão por não cumprir a solicitação seria SEM justa causa. É isso, mesmo?

      Muito obrigada mais uma vez...

      Excluir
    5. O banco de horas não muda nada, pois não se trata de horas de trabalho, mas de intervalo. Equivoquei-me, na verdade a despedida seria por justa causa.

      Excluir
  88. Eu deveria receber algum adicional de intra jornada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim. Deveria receber uma hora extra acrescida de 50% pela não concessão desse intervalo.

      Excluir
  89. se trabalhar 12 horas,sendo 8 horas a carga horaria e mais 4 de hora extra e correto um unico intervalo de uma hora para o almoço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for empregado do sexo feminino, a lei determina que haja outro intervalo de 15 minutos para iniciar as horas extras.

      Excluir
  90. Olá, tenho algumas dúvidas:trabalho numa empresa há mais 6anos, com uma jornada de 6h segunda a sexta(150h), agora querem que eu aumente a carga horária possivelmente para 7h20 e inclua plantões nos finais de semana e feriados. Podem me obrigar? sendo que nesta empresa existe outras opções de horários? Isto esta acontecendo porque a empresa encerrou atividades internas na empresa tercerizada, então como fica? Tenho toda uma rotina após jornada já estabelecida, afinal 6 anos fazendo este horário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não podem lhe obrigar. A jornada só pode ser aumentada mediante o seu consentimento.

      Excluir